por Oscar D'Ambrosio


 

 


Boris Arrivabene

 

            Um parto de imagens

 

            Propiciar o surgimento de uma vida tem uma forte analogia com a criação artística . Os dois processos exigem o grande poder de doação e de depositar energia em atividades marcadas pelo exercício permanente de se manter atento a cada detalhe para obter um desfecho satisfatório em todos os sentidos .

            Médico obstetra , oriundo de uma família em que a música tinha um papel fundamental , o paulistano Boris Arrivabene (1922 – 2000) tem como uma de suas principais características plásticas a experimentação na gravura e a produção intensa . Foi por meio do trabalho com placas e tintas que encontrou uma legitima forma de expressão .

            Destacam-se ainda as esculturas , onde os instrumentos cirúrgicos que conhecia tão bem se fazem presentes de maneira provocativa e ousada nas mais diferentes composições estéticas , num diálogo permanente entre a configuração obtida e os materiais empregados .

Nesse universo , o carnaval foi um dos temas mais utilizados. Há nele uma variedade de interpretações que propicia a possibilidade de manifestar a riqueza e multiplicidade da própria existência tanto na pintura , por meio da cor , como na gravura , pela forma de lidar com as incisões e com o processo de impressão .

A força do artista , todavia , encontra uma guarida das mais ricas ao tratar de questões sociais , como a vida cotidiana das populações de baixa renda . Isso pode ser visto na composição das favelas , não apresentadas simplesmente como um reduto de miséria social , mas tratadas com a valorização da riqueza de combinações de cor dentro de estruturas verticalizadas.

Boris Arrivabene revela-se um artista completo e complexo pelos mecanismos de criação de que se valeu e pelo tratamento dado tanto aos retratos mais realistas como as buscas de procedimentos regidos pela inquietação interior . Seja no desenho , gravura , pintura ou escultura ajudou a parir mundos interiores , construindo um patrimônio plástico que precisa ser progressivamente melhor desvendado, valorizado e preservado.

 

Oscar D’Ambrosio, jornalista e mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Unesp, integra a Associação Internacional de Críticos de Arte (AICA- Seção Brasil).

 

 

 



 

artCanal

 

Outros Artistas

 

Oscar D’Ambrosio