por Oscar D'Ambrosio


 

 


Rosália Lerner

              O tempo como matéria essencial

              “Aquele que nasceu de mulher carrega seus pais nas costas”. A frase do escritor israelense Amos Oz  presente em uma da aquarelas da artista plástica Rosália Lerner expostas de 1º a 20 de fevereiro de 2006 na Livraria Cultura – Loja das Artes, em São Paulo, indica como o ser humano, a passagem do tempo e as tradições familiares que nos formam e moldam há gerações se relacionam profundamente.

            Isso talvez explique parte da presença do figurativo nas imagens criadas por essa artista, que integra o Núcleo de Aquarelistas da Faculdade Santa Marcelina. Mestre na criação de áreas onde explora a cor, ela oferece ao observador um conjunto de trabalhos que se unem exatamente pela capacidade e pela forma peculiar de tratar a figura humana.

            O assunto básico da artista são pessoas – e elas aparecem nas mais variadas situações. Certos aspectos da convivência, como a amizade, são muito presentes, assim como o uso de textos na aquarela, recurso que, se não é usado com parcimônia, pode até interferir na própria criação estética.

            A imagem, por exemplo, em que diversos rostos surgem interligados por meio dos óculos evidencia toda a capacidade criativa de Rosália, que consegue alternar alguns momentos marcados pelo expressionismo, principalmente pelo uso da cor, com outros em que surge uma obra mais sóbria, limpa e delicada.

            O jogo entre essas variáveis levou a artista ao desenvolvimento de uma linguagem bastante diferenciada. Licenciada em Desenho e Plástica na FAAP-SP, Rosália, que dá aulas de aquarela no Museu Brasileiro da Escultura e no Espaço Oficina, mostra apuro técnico e uma produção em constante processo evolutivo.

            Conforme aponta a citação de Oz, a pesquisa de Rosália não se atém ao estético em si mesmo. Existe em suas aquarelas uma elevada dose de humanidade. Isso se dá não apenas pela representação da figura humana, mas, acima de tudo, pelo constante desafio que cada representação apresenta em termos de composição.

            Rosália Lerner nunca demonstra comodismo temático ou acomodação estética. Cada nova aquarela oferece um diálogo com o que fomos, somos e iremos ser. As gerações passadas, a presente e a futura parecem se irmanar numa linguagem que revela a figura como tema aparente e o tempo e o fazer artístico como matérias essenciais.

  Oscar D’Ambrosio, jornalista, é mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes (IA) da UNESP, campus de São Paulo e integra a Associação Internacional de Críticos de Arte (AICA-Seção Brasil). É autor, entre outros, de Contando a arte de Cláudio Tozzi (Noovha América) e Os pincéis de Deus: vida e obra do pintor naïf Waldomiro de Deus (Editora Unesp e Imprensa Oficial do Estado de São Paulo).

 
 

No Netscape clic com botão direito para ver a imagem


Fechar Foto                                                                                              Abrir Foto

 

 Ajuda 
aquarela sobre papel 2005 

 Rosália Lerner

 

artCanal

 

Outros Artistas

 

Oscar D’Ambrosio