por Oscar D'Ambrosio


 

 


Marcelo Gandhi

 

            A plenitude do grafismo

 

            Não existem meias palavras para falar da arte de Marcelo Gandhi. É o tipo de artista que incomoda e desperta, portanto, paixões ou repulsas igualmente significativas. Muitas vezes essa postura impede que o seu trabalho seja observado no conjunto como uma expressão visual plena de impacto e contra qualquer conformismo.

            Seja nos desenhos, trabalhos em pastel, gravuras, monotipias ou performances, conserva-se uma marcante percepção do corpo enquanto residência de toda uma postura estética. A maneira como ele lida com diversos materiais indica uma visceral relação com qualquer estereótipo e uma inquietação onipresente.

            Surgem assim manifestações profundas, fortes e densas, tanto na figura da coluna vertebral como do órgão sexual masculino, numa desconfiança constante dos dogmas religiosos, substituídos pela crença no poder de sua arte de comunicar ao observador que a vida existe para ser intensamente apreciada.

            Marcelo Gandhi se expressa com um grafismo puro e pleno, presente na autenticidade do traço e na perene declaração visual de um sentimento de estar no mundo que nada aceita passivamente. A polêmica está em sua arte e em seu ser como vigorosa mola a impulsionar os seus gestos plásticos nos mais variados suportes.

 

            Oscar D’Ambrosio, jornalista e mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Unesp, integra a Associação Internacional de Críticos de Arte (AICA- Seção Brasil).

 

 

 

No Netscape clic com botão direito para ver a imagem


Fechar Foto                                                                                              Abrir Foto

 

 Sem título
nanquim sobre papel 22 x 22 cm 2008

Marcelo Gandhi

 

artCanal

 

Outros Artistas

 

Oscar D’Ambrosio