por Oscar D'Ambrosio


 

 


Luana Taylor

 

            Compartilhando sensações

 

            A produção escultórica de Luana Taylor parte do universo das sensações. Além do domínio técnico, há nela um princípio fundamental: o da mágica da modelagem. É no instante em que coloca as mãos na argila que define o que deve ser feito e como será desenvolvido.

            As etapas posteriores, que incluem todo o processo de fundição e acabamento, são igualmente importantes, mas, para a artista, tratam-se de momento de refinamento de um sentir tornado objeto, de um instante de emoção corporificado em metal, eternizado no espaço.

            O erotismo, que acompanha a maioria de seus trabalhos, provém da fascinação com o corpo feminino e da percepção de suas curvaturas e tensões no ato sexual e em tudo que está antes e depois dele. Sentimentos de prazer e abandono são assim articulados numa proposta de compartilhar sensações.

            A lassidão de uma figura isolada, sem o parceiro, portanto, reúne a sensualidade própria de uma satisfação gerada pelo ato de imaginar o que está sutilmente velado e sugerido. O homem  ausente torna-se, assim, onipresente pelo potencial de gerar prazer na figura feminina e no olhar do observador.

 

Oscar D’Ambrosio, jornalista e mestre em Artes Visuais pela Unesp, integra a Associação Internacional de Críticos de Artes (AICA-Seção Brasil

 
 

No Netscape clic com botão direito para ver a imagem


Fechar Foto                                                                                              Abrir Foto

 

 Sensações
bronze e pátina 74 x 35 x 44 cm 1996

Luana Taylor

 

artCanal

 

Outros Artistas

 

Oscar D’Ambrosio