por Oscar D'Ambrosio


 

 


 

  Helena Coluccini

 

A arte de ver

 

            A escultura de Helena Coluccini nos transporta para a Índia, país com uma experiência espiritual cristalizada nos templos tântricos, que vêem o corpo como um local sagrado. Espectros do passado, despertam interesse arquitetônico e artístico, pelo número e qualidade de esculturas e relevos, boa parte de caráter erótico e sexual.

A artista evoca justamente esse universo em que se trata das relações carnais e das mais diversas posições sexuais seguindo os ensinamentos e visões do amor do Kama Sutra, antigo texto indiano sobre o comportamento sexual, considerado o maior trabalho sobre o amor na literatura sânscrita.

            São evidentes as ligações desse conjunto de esculturas e da obra de Coluccini com o tantrismo, filosofia comportamental hindu de características matriarcais, sensoriais e desrepressoras que busca o desenvolvimento integral do ser humano nos seus aspectos físicos, mentais e espirituais.

Helena Coluccini faz a sua releitura dessas paredes dos templos, cobertas de esculturas em cada centímetro. Ela se apropria plasticamente do universo indiano e, dentro de sua visão, privilegia a união e entrelaçamento de corpos numa lógica interna no sentido de ressaltar emoções.

           

             Oscar D’Ambrosio, jornalista e mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da UNESP, integra a Associação Internacional de Críticos de Artes (AICA – Seção Brasil)

 

 

No Netscape clic com botão direito para ver a imagem


Fechar Foto                                                                                              Abrir Foto

 

 Templo do prazer
75x50x50 cm técnica mista sem data

 Helena Coluccini

 

artCanal

 

Outros Artistas

 

Oscar D’Ambrosio