por Oscar D'Ambrosio


 

 

 

  Fernando Eckman

 

            Máquina do tempo

 

            Poucos universos são tão fascinantes como o do tempo quando se mergulha no universo das artes plásticas. Começam a surgir questões sobre o que realmente aconteceu, sobre o que se supõe que houve e sobre o que é simplesmente criado pela imaginação.

            Esse tipo de poética emana de maneira muito pronunciada e lírica no projeto Máquina do tempo de Fernando Eckman. Sob diversas técnicas, com destaque para a aquarela, valorizada, nos melhores trabalhos, pelas transparências que propicia, mostra um artista que não se limita ao olhar o que o tempo deixou.

            Existe em suas composições um constante movimento da passagem dos dias. Carros e caminhões enferrujados pelo poder do envelhecimento de cada segundo ganham, em meio às árvores que os dominam, o sentido de portar lembranças, algo também muito presente nos objetos de uso cotidiano e em locais que apresentam as marcas dos anos.

            Das telas em que as cores escuras predominam à sobreposição de brancos e pretos em que estabelece uma jornada pelos cinzas, Fernando Eckman reflete sobre a passagem do tempo. Traz à tona temas como a luz nas obras de arte e discute se o que recordamos pode ser apenas o que presumimos ou somente o que queremos lembrar.

 

Oscar D’Ambrosio, jornalista e mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Unesp, integra a Associação Internacional de Críticos de Arte (AICA- Seção Brasil).

 

 

 

No Netscape clic com botão direito para ver a imagem


Fechar Foto                                                                                              Abrir Foto

 
A máquina do tempo V 
aquarela 38x56 cm 2006 

Fernando Ekman 

 

artCanal

 

Outros Artistas

 

Oscar D’Ambrosio