por Oscar D'Ambrosio


 

 


Felipe Senatore

 

            A intensidade da expressão

 

            As fronteiras entre o abstrato e o figurativo são bem menores do que se costuma imaginar. Sempreaquele que consegue encontrar no gesto mais puro uma imagem identificável e quem repare, num elemento amplamente reconhecível, naquele detalhe que não tem relação com o conjunto da figura proposta por um pintor.

            A arte de Felipe Senatore, considerada por alguns expressionismo abstrato, caminha justamente nessa fronteira. Ela se vale da dinâmica e do consciente uso da cor para estabelecer áreas de movimento em que o olhar do observador é conduzido pela mescla entre dinamismo e calmaria.

            A tensão que o jogo de cores poderia ter é apaziguado pelas formas e pinceladas num procedimento pictórico em que a transparência desempenha um papel importante, pois quebra a rigidez e permite que a pintura surja como manifestação de uma arte que funciona nos tons mais quentes como no universo mais rebaixado de cinzas e azuis. 

            Felipe Senatore apresenta um processo de construção em que cada obra liberta uma intensa expressividade, uma busca pela harmonia baseada na maneira de combinar seqüências regidas pela percepção em que cada imagem resultante guarda em si o segredo mágico de sua criação.

 

Oscar D’Ambrosio, jornalista e mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Unesp, integra a Associação Internacional de Críticos de Arte (AICA- Seção Brasil).

 

 

           

 

 

No Netscape clic com botão direito para ver a imagem


Fechar Foto                                                                                              Abrir Foto

 

  B043
acrílica sobre tela 140 x 200 cm 2004

Felipe Senatore

 

artCanal

 

Outros Artistas

 

Oscar D’Ambrosio