por Oscar D'Ambrosio


 

 


 

   Dôia

           

            O poder da expressão

 

            A circularidade e a intensidade das cores são dois pontos fundamentais da obra da artista plástica Dôia. É na construção de imagens que evocam sucessivos úteros ou sementes repletas de vida que ela constrói uma poética visual diferenciada, capaz de ser reconhecida pelo diálogo entre as tonalidades.       

            Nascida em Tupaciguara, Minas Gerais, em 1956, radicada em Goiânia, Dôia, cujo nome completo é Maria das Dores Pontes Marques, apresenta um trabalho que causa impacto pela maneira de dar às suas imagens uma personalidade orgânica, em que o poder vital da natureza se faz presente.

            Mesmo que o universo urbano seja um de seus assuntos preferidos, ele ganha a dimensão da pintura por meio de um permanente diálogo com o espaço. Há em suas imagens a criação de momentos de curiosidade no observador, que a imagem não se apresenta explícita, mas surge pela conversa entre as formas arredondadas.

            Dôia transforma a sua arte num constante fluir de imagens que tem como elemento comum uma visão da realidade plena da convicção de que a arte se realiza quando atinge o outro, seja pela cor, forma ou por outro fator qualquer. Seja de uma maneira ou de outra, é por essa característica que o trabalho se sustenta.

 

Oscar D’Ambrosio, jornalista e mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Unesp, integra a Associação Internacional de Críticos de Arte (AICA- Seção Brasil).

 

 

 

No Netscape clic com botão direito para ver a imagem


Fechar Foto                                                                                              Abrir Foto

 

 Fragmentos
óleo sobre tela 1 x 1 m 1994

Doîa

 

artCanal

 

Outros Artistas

 

Oscar D’Ambrosio