por Oscar D'Ambrosio


 

 


Cássio Lázaro

           

            A arte dos amassados

 

            Observar a sabedoria das composições visuais presentes na natureza é o ponto de partida de boa parte das criações do artista Cássio Lázaro. Seja numa folhagem  ou num papel amassado, ele consegue ver aquilo que é fundamental para um escultor: a tridimensionalidade e a possibilidade de levar esse pensamento para uma ação plástica.

            Ao tratar o tema erotismo, o artista mineiro utiliza a técnica que lhe deu mais notoriedade: o chamado “amassado”. Trata-se, na verdade, do uso consciente da marreta sobre o aço para conseguir os mais variados efeitos de curvas, reentrâncias e dobras

            A escultura é, de fato, um exercício plástico em que a figura central pode até ser vista como uma enorme vagina, idéia enfatizada pela presença do vermelho, cor do erotismo. Uma visão mais detalhada, em 360º, porém, permite compreender a obra como uma metáfora das possibilidades infinitas do amor em seus altos e baixos.

            O artista, com seus amassados estéticos, consegue transmitir um dos paradoxos do amor: embora seja tempestuoso em certas ocasiões, quando sincero, resulta em relações de sublime lirismo. Assim é a escultura de Cássio Lázaro: vale-se da força no ato da criação, mas é bela e poética em seu resultado final.

 

Oscar D’Ambrosio, jornalista e mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Unesp, integra a Associação Internacional de Críticos de Arte (AICA- Seção Brasil).

 

 
 

No Netscape clic com botão direito para ver a imagem


Fechar Foto                                                                                              Abrir Foto

 

 Torso erótico
Protótipo / 63 x 12 x 8 cm Peça final: aço carbono laqueado / 180 x 35 x 23 cm 2007

Cássio Lázaro

 

artCanal

 

Outros Artistas

 

Oscar D’Ambrosio