por Oscar D'Ambrosio


 

 


 

Beth Jabur

 

A forma e a cor

 

A sensualidade se faz presente nas mais variadas maneiras, seja nas cores, nas formas ou nas atitudes. O essencial está na maneira de manifestar uma das artes mais antigas que se tem notícia: a da sedução e do mistério. Nesse aspecto, o sugerir sempre é mais importante e interessante que o revelar.

Ao trabalhar com resina, alude ao mundo do batom e da sensualidade representada pela boca feminina e pelo vestido justo, que ressalta o corpo, a artista plástica Beth Jabur proporciona um pensar sobre as fronteiras entre o seduzir e o amar, entre o querer para si mesmo e desejar compartilhar com o outro.

A questões motivadas pela obra permitem pensar a sedução pela construção visual de um pensamento sobre como cada simples ato de deixar os lábios vermelhos e brilhantes, por exemplo, constitui um caminho pleno de alusões e complexidade, pois está se lidando com o corpo e seu poderoso papel de seduzir o outro.

A maior indagação que Beth Jabur traz para a exposição está na maneira como trata o tema. Ao retirar o corpo e colocar os batons configurando um vestido, alerta como a figura pode ser uma maneira de esconder o corpo e torná-lo o onipresente centro de desejo, talvez justamente por estar escondido sob numerosos recursos de forma e cor.

 

Oscar D’Ambrosio, jornalista e mestre em Artes Visuais pela Unesp, integra a Associação Internacional de Críticos de Artes (AICA-Seção Brasil).

 

 

No Netscape clic com botão direito para ver a imagem


Fechar Foto                                                                                              Abrir Foto

 

  De batons
resina policromada na parede 125 cm sem data

Beth Jabur

 

artCanal

 

Outros Artistas

 

Oscar D’Ambrosio